Na Estante: “Feita de Fumaça & Osso”

Hello, sponges!

Acabei de terminar o livro “Dias de Sangue & Estrelas”, da Laini Taylor, segundo volume da trilogia “Feita de Fumaça & Osso”, que, se me perguntarem, é uma das melhores histórias que já li for life!

Eu estava simplesmente em desespero para ler essa continuação, do tipo que acompanhou todas as fases de impressão e distribuição pelo Face da Intrínseca, e rodou a Bienal do Rio inteira atrás do livro… Claro, antes de resenhar pra vocês esse livro, nada melhor do que falar um pouco sobre o primeiro volume dessa épica história de amor, traição, fantasia e guerra, muita guerra.

Feita-de-fumaça-e-osso

Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu. Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo. O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho. Um romance moderno e arrebatador, em que batalhas épicas e um amor proibido unem-se na esperança de um mundo refeito.

Quando você sabe o que mais deseja e mantém isso aceso como uma chama dentro de si, pode fazer as coisas acontecerem, quase como mágica.”

Primeiramente gostaria de dizer que essa Laini Taylor sabe o que está fazendo! Esse foi um dos livros mais misteriosos que li ano passado, me fazendo devorar as páginas avidamente, sem me preocupar com tempo ou espaço, e precisando apenas saber o que estava acontecendo.

era-uma-vez

Uma das coisas que mais gosto é que o livro foge de todos os padrões de literatura fantástica da atualidade. Pra começo de conversa, a história se passa em Praga *—* e a autora pegou elementos mitológicos já muito conhecidos nossos, fez uma mistura e criou algo totalmente novo e encantador, nos dando outra visão de mitos clássicos.

– O amor é um luxo.

– Não, o amor é um elemento.

Um elemento. Como o ar que respiramos, a terra em que pisamos. ”

43980533830829850_bggxkzCj_f

Não quero falar muito sobre a história, sei que isso é importante em toda resenha, mas uma das coisas que mais me instigou a ler esse livro foi todo o mistério proporcionado por uma sinopse super vaga. Lembro que antes de começar a leitura, eu lia a parte de trás do exemplar, ou as orelhas e não entendia nada de nada e só queria saber o que me aguardava por que tudo era, no minimo, instigante.

A personagem principal, Karou, me ganhou só por ter o cabelo azul e diversas tatuagens (não tenho nenhuma, mas aprendi a achar bonito). O cabelo dela não é tingido, ele nasce exatamente dessa cor, como, vocês precisam ler para descobrir (hê!). Mas acho que o mais importante sobre Karou é que ela não é uma protagonista bundona. Ela é misteriosa, divertida, corajosa e não é cheia de mimimi’s. Ela não está esperando seu príncipe encantado. Sabe que as coisas são como são e, pasmem, não é virgem! Não que ser virgem seja algo ruim, mas acho que estava meio cansada de heroínas virginais e intocadas.

-Você já se perguntou alguma vez se os monstros fazem as guerras ou se as guerras é que fazem os monstros?”

Outra coisa que fez desse livro tão especial, foram as personagens. Laini Taylor as concebeu incrivelmente completas e intensas. Adorei cada um dos diálogos inteligentes e cada uma das situações e palavras que faziam de cada um alguém real e único. E, mesmo com os diálogos despojados, sentia em cada página que tinha algo de poético nesse livro.

– As borboletas no estômago. – Karou suspirou. – Eu sei. Sabe o que eu acho? Acho que as borboletas estão sempre no seu estômago, em todo mundo, o tempo todo…

– Como bactérias?

– Não, não como bactérias, como borboletas, e as borboletas de algumas pessoas reagem às de outras por algum motivo químico, tipo feromônio, de forma que, quando estão próximas, suas borboletas começam a dançar. Elas não podem evitar… é químico.

– Químico. Isso, sim, é romântico.

– Não é mesmo? Borboletas idiotas.”

O livro é imensamente romântico, sem ser meloso e por trás de tudo existe uma trama intrincada. Um quebra-cabeças que finalmente montamos no final do primeiro volume e então somos catapultados para algo maior, por que de repente todos aqueles problemas se revelam serem apenas a ponta de um imenso iceberg!

De certo modo, um ciclo da história se fecha neste primeiro volume e então temos um incrível gancho para o segundo livro. Algo pra te deixar surtada e ansiosa para o próximo romance.

Deve-se morrer com orgulho quando não é mais possível viver com orgulho. Nietzsche disse isso, sabe? Homem sábio. Grande bigode.”

Enfim, não me lembro quanto paguei no livro quando comprei ele, mas achei uma super promoção na Siciliano  e na Saraiva por R$ 9,90, mas varia bastante, como podem ver aqui no Buscapé.

O que acharam? Todos curiosos para descobrir quem realmente é Karou?

xoxo.

P.

Anúncios

2 comentários sobre “Na Estante: “Feita de Fumaça & Osso”

  1. 9,90!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 9,90 e eu não estava sabendo disso! MEU DEEEEEEEUS, preciso, necessito, vou ter que subornar alguém pra me dar! HAHAHAHA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s